Quarta-feira, dia 12 de Dezembro de 2018 - Agência de Notícias da cidade Portal do Pantanal
EVENTOS
SOCIAL
ANIVERSÁRIOS
LAZER
30/11/2018 - 10:30
Azambuja: “Candidato tucano precisa ter competência para ganhar votos”
 
 
 
O candidato indicado pelo PSDB de Mato Grosso do Sul para a presidência da Assembleia Legislativa deverá ter competência para conquistar os votos dos outros deputados. Isso foi o que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou quando foi questionado se os tucanos já tinham entrado em um consenso e escolhido o próximo presidente da Casa de Leis. 

“Não é o partido que define o presidente da Assembleia. O partido pode definir um nome para concorrer à Assembleia”, explicou.

Azambuja disse que o presidente escolhido para comandar a Assembleia Legislativa a partir do ano que vem sairá de uma decisão em conjunto. “Quem vai decidir o novo presidente são os 24 deputados. Se eles escolherem um nome, esse nome pode pleitear a presidência, mas não necessariamente será do PSDB, e quem decide são os 24 deputados”.

O governador comentou que não tem preferência por nenhum nome. “É uma decisão deles. Eles estão disputando ali, entre os cinco deputados”.

Azambuja revelou que são três deputados tucanos disputando a presidência. “Dali, vai ter que sair um nome e esse nome deverá ter competência para convencer os outros 23 deputados”. 

O governador disse que não vai interferir na decisão de quem será o candidato tucano.

O PSDB elegeu cinco deputados para mais quatro anos de liderança e é a maior bancada formada na Assembleia. Dos cinco, quatro foram reeleitos e Marçal Filho será o estreante.

Porém, a coligação tucana elegeu 16 deputados estaduais, com isso, pode-se dizer que o PSDB detém o maior número de apoio da Casa de Leis, a partir do ano que vem. 

Marçal já tirou seu nome da disputa por ser novo na Assembleia. Onevan de Matos e Paulo Corrêa estão tentando um acordo com Felipe Orro e Rinaldo Modesto, para, então, anunciarem quem será o candidato do partido.

Mas eles não entram em consenso. Houve uma reunião no dia 20 de novembro no diretório do partido, em Campo Grande, contudo, os deputados resolveram adiar o anúncio para o dia 28. Na quarta-feira, apenas Onevan e Orro foram ao diretório. Segundo Onevan, seu adversário, Corrêa, não quis se reunir, pois “sabia que estava apertado para o lado dele”.

Ontem, na Casa de Leis, o deputado tucano Paulo Corrêa foi abordado pela imprensa, mas disse que não falaria nada sobre o assunto. 

Onevan afirmou que os únicos dois candidatos à presidência do Legislativo seriam ele e Corrêa, porém, na quarta-feira, Orro desmentiu seu correligionário e disse não ter tirado seu nome da disputa, assim como achava que Rinaldo também não estava fora. 

No entanto, um dia depois, mudou o discurso, disse que apoiaria Onevan e que Rinaldo estava com Corrêa. O voto minerva para o desempate seria então de Marçal Filho.

Enquanto o PSDB briga pela presidência, os deputados de outros partidos pensam em uma vaga na mesa diretora. 

O deputado Herculano Borges (SD) declarou que está fazendo ligações para tentar convencer o parlamentar do PSL que mais teve votos, Capitão Contar, a integrar o bloco.

Por enquanto, os integrantes do grupo de Borges são os dois parlamentares do PP, Gerson Claro e Evander Vendramini; João Henrique, do PR; Coronel David do PSL; e Lucas de Lima, do SD. No total, são seis deputados. Com a entrada de Contar, o número do grupo poderia subir para sete. (Colaborou Izabela Jornada)
Correio do Estado
 
Curtiu o Aquidauana News?
Mais notícias
 Busca por data:
Aquidauana News - Junho de 2002 - Todos os direitos reservados CW Assessoria e Marketing
Editor Responsável - Wilson de Carvalho - (67) 9908-2687 - ducarvalho@terra.com.br