Domingo, dia 23 de Julho de 2017 - Agência de Notícias da cidade Portal do Pantanal
EVENTOS
SOCIAL
ANIVERSÁRIOS
LAZER
18/05/2017 - 13:30
Deputados admitem que reformas ficam paradas, após novas denúncias
 
 
 
Os deputados de Mato Grosso do Sul admitem que após estas novas denúncias, que atingem o presidente Michel Temer (PMDB), as duas reformas que estão no Congresso, da previdência e trabalhista, irão ficar paradas, em segundo plano, em Brasília.

Carlos Marun (PMDB), que presidiu a comissão especial da Reforma da Previdência, admitiu que a discussão sobre o projeto, que se encaminhava para o plenário da Câmara (Federal) será prejudicada e que a articulação como a base aliada, para sua devida aprovação no final de maio, está comprometida.

O peemedebista alega que "ainda não jogou a toalha", mas reconhece que a crise sobre o presidente Michel Temer (PMDB), vai ganhar todo o espaço político. Para Luiz Henrique Mandetta (DEM) a situação é até pior, entendendo que além das duas reformas, todo o Brasil vai parar em função desta situação.

"O Brasil parou, junto com as reformas, projetos importantes e até liberação de recursos para os estados e municípios", avalia o democrata. Geraldo Resende (PSDB) fala em "prejuízo enorme" para os dois projetos (previdência e trabalhista), que teriam que contar com uma base sólida, tanto no Senado Federal, como na Câmara dos Deputados.

O deputado Dagoberto Nogueira (PDT) afirma que as "reformas caíram por terra", que segundo ele, se trata de algo positivo, já que o seu partido e a oposição ao governo Temer, eram contra as mudanças tanto nas leis trabalhistas, como nas novas regras estabelecidas pela previdência.

A reforma da previdência já havia sido aprovada na Comissão Especial, e estava em debate entre os deputados, para depois ser votada no final de maio, no plenário da Câmara Federal. A base do Governo estava confiante, pois tinha feito algumas alterações no texto original e esperava a aprovação tranquila.

As mudanças nas leis trabalhistas já tinha tinham sido aprovadas na Câmara dos Deputados e está neste momento, no Senado Federal. A previsão de acordo com o senador Pedro Chaves (PSC) era que a proposta já fosse votada em primeira votação, nesta semana. Ele ainda tinha adiantado que o projeto seria aprovado, até então, sem dificuldades.
Campo Grande News
 
Curtiu o Aquidauana News?
Mais notícias
 
18 de Maio de 2017
 
17 de Maio de 2017
18:00
 
 
17:55
 
 
17:50
 
 
17:40
 
 
 
 
 
 
17:00
 
 
16:45
 
 
16:30
 
 
16:15
 
 
16:02
 
 
 
 
15:50
 
 
15:39
 
 
15:26
 
 
 
 
 
 
 
 
14:30
 
 
 
 
 
 
 
 
13:39
 
 
13:26
 
 
13:13
 
 
13:00
 
 
12:45
 
 
12:30
 
 
12:15
 
 
12:00
 
 
 
 
11:39
 
 
11:26
 
 
11:13
 
 
11:00
 
 
10:45
 
 
10:30
 
 
10:15
 
 
10:00
 
 
09:50
 
 
09:39
 
 
 
 
09:13
 
 
 
 
08:45
 
 
08:30
 
 
08:15
 
 
08:00
 
 
07:50
 
 
07:39
 
 
 
 
07:13
 
 
 Busca por data:
Aquidauana News - Junho de 2002 - Todos os direitos reservados CW Assessoria e Marketing
Editor Responsável - Wilson de Carvalho - (67) 9908-2687 - ducarvalho@terra.com.br